As ONG’S e o Desenvolvimento em África

Faz a 4 de fevereiro, 59 anos sobre os eventos de Luanda que originaram aquela que ficou conhecida como Guerra Colonial. Como guerra que foi, defrotaram se duas forças. Hoje sabemos bem que estas guerras tinham também os seus contextos.

Passados estes anos, os da guerra e os das independências, novos países se formaram, todos eles com realidades distintas. Uns mais ricos, com matérias primas ou commodities que alavancaram riquezas e exuberantes e duvidosas. Outro menos ricos, que sobrevivem das ajudas internacionais.

Ouve tempos, em que os Estados, do norte, canalisavam ajudas de forma direta – estado/estado, apoiando por vezes as ONGd , estruturas frágeis da “sociedade civil”. Hoje é pratica comum a cooperação por delegação. Os apoios são mais robustos, voltados para objetivos concretos, balizados no tempo. Mas as fragilidades das ONGd não desapareceram.

Ora no caso da Guiné, com um estado frágil, as ditas “ajudas” são em muitos sitios um fator de circulação de riqueza. O problema e saber se a fragilidade das ONGd em estados frágeis, gera efetivamente riqueza ou se são apenas fogachos lançados ao ar.

Serie Cronica da Guiné XXVI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s